sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

É meu e teu este nosso fado!


É meu e teu este nosso fado, torna-se na sina a seguir numa sociedade podre, em que o pensamento a adoptar passa pela alienação de todo o sarcasmo da simples satisfação à doce indulgência do desprezo que tanto merecem. Torna-se num caso de loucos pois tudo volta, porém torno-me possesso, pois sei que não fico possuído pelo que vem, mas sim pelo que volta. Deixo-me levar pelas tendências egoístas que habitam no culto do meu ser, e perco-me nesse nosso fado.
É esse meu desprezo por tal que soa e não cria... Não deixa lugar para sentimentos de vingança, pois sou subtil, discreto e eficaz.
É meu e teu esse nosso fado, aquele que consegue desprezar o dedo mortífero que tantas vezes se levanta aquando a nossa passagem, mas que insisto em forçá-lo a erguer-se pois a importância do seu sofrimento torna-se na minha vitória, pois é meu e teu este nosso fado!

5 comentários:

Daniel Silva (Sair das Palavras) disse...

Parabéns. Muito bom. Dá gosto ler...

OPensador disse...

a unica descrição que tenho para ti é:

FALAS VERRDADES!ESPECTACULO!!!
Abraço e continuação de boa escrita!

Daniel Silva (Sair das Palavras) disse...

Olá

Passa no meu blogue e aceita o desafio.

Obrigado.

Abraço.

Katia disse...

primeiramente obrigada pela visita...segundo vim sisitar o teu espaço e adorei simplesmente o k eskreves... por cert vou voltar =)
bjs bjs

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

E por aqui um dia mais lindo que outro, gostei do teu blogger.
Obrigado pela visita
Abraços