domingo, 28 de dezembro de 2008

Hino ao desespero sentido!



Venham todos sem demora
Pelos caminhos e terraços sem parar
Preparem a garganta de aço e o peito sentido
Pois vão cantar... Cantar sem parar!

Guerra ao terror e ao pânico
Morte à inveja e tormento
Somos fortes meu povo
Conquistamos nosso alento!

Quero mover vales e montanhas
No sentido da oportunidade
Quero ficar contigo e fazer bis
Quero sentir teu corpo feliz.

Ergamos o nosso corpo e espírito,
Ergamos o nosso egocentrismo,
Sejamos boa gente com sentido crítico
No Norte, Sul, aqui e ali, lá longe... bem no abismo!

1 comentário:

silvia disse...

O comentário não é sobre o texto, é mesmo sobre a imagem, mete-me assim um bocadinho de impressão...