quinta-feira, 21 de maio de 2009

Do you believe in angels?

Pés? De nada servem! Eu tenho asas para voar, para levitar em torno do meu ser! A poesia que em mim se prende transforma-me num príncipe dos céus, onde as asas de gigante impedem-me de caminhar, de seguir a minha eterna viagem.
As asas servem para voar, para te encontrar e aí, só quando te conseguir prender em mim peço-te que me lances aos céus, que me deixes voar, que me proporciones a liberdade que de melhor há em mim.
Nas asas do meu sentir eu perco-me na imensidão que é o acaso, a incerteza de querer voltar para onde nunca estive, de desejar o que não tive. Nas minhas asas vivo à minha maneira, voo a meu belo prazer enquanto te vejo a arrastar a âncora que escolheste, o tormento que idealizaste como porto de salvação.
E porque hoje quero fugir, tenho a arte de desenhar as asas que me levarão, tenho a fortuna de voar e, tenho a vontade de partir!



GNR, "asas"

4 comentários:

Do You Believe in Angels ? disse...

Um post com um título muito giro :) hehe

Jamais te poderão cortar as asas. Voa, sempre.

Abraço*

DEMO G.M.R.D.S disse...

Hugo, eu tambem quando estou ao telemovel, meto-me a comer e não sei que! enfim...:P

Bom fim de semana ***

João disse...

Eu acredito! Um post lindo! *

Carla disse...

Comento com um poema meu, mesmo a propósito...Bjs

Queria ser asa branca para voar
E confundir-me no céu cristalino.
Queria chegar aos anjos a cantar
Ao som agudo de um violino.

Queria ser asa branca, de pena nevada
E agarrar-me às ondas no enrolar.
Queria voltar p’ra terra ainda molhada
E no cimo das rochas as penas secar.