quarta-feira, 13 de abril de 2011

Sinais

Abraço-te, desconhecido! Perco-me em ruas, ciente daquilo que vês, viajando em contratempos. Perco-me em ruas, ausente daquilo que sentes, simples viagens num presente distante, esperando no passado um murmúrio de alfabetos, frases em que possa descrever-te! Perco-me em ruas, onde encontro o que tu vês, pegadas pisadas ausentes de danças cruzadas, em reflexos primários em tons de preto e branco, diluídos em sopros de imagens, mensagens presentes, público! Perco-me em ruas, respiro visões, onde assisto à nudez da luz encoberta, cigarros fumados descrevem o teu caminho, odores singulares esquecidos em experiências coincidentes, Inspiro! Não te vejo, em ruas perdidas... Vejo-me!

2 comentários:

pinguim disse...

Andamos sempre à procura de nós mesmos.

Miguel do Adro disse...

Adorei este post!! =)
Mas em geral o teu blog =)
Ja está na minha pasta dos favoritos