sábado, 6 de fevereiro de 2010

Lost


Sou sentido de tradições

Inalo arte pura

Sou o peso sufocante do que há em mim!


Sou lágrima de angústia,

Sem falar o que digo

Sem saber o rumo incerto.


Sou melodia desabitada

Medidas articuladas de pensar abstracto

Ridiculas sem cessar.


Sou alma de frustração artistica

Sou pó do distante inexistente.


Sou dom por meros instantes!

1 comentário:

Lu disse...

não es dom por meros instantes nada ! Es dom por uma vida inteira ;)