sábado, 3 de novembro de 2012

Luxúria






Não resgatei do vento, 

Nem fiz da lua minha certeza,

Na algibeira o pura incerteza persiste,

Longe deixo o um vazio vagabundo incerto,

e ausente tão cerca as palavras estão,

Noites turvas em claro são,

No bolso habitam  palavras nuas,

Detalhes de uma imagem tua,

Palavras conjugadas sem predicado,

Destoadas num fácil rimar,

Amores difíceis, outrora fáceis de conjugar.

2 comentários:

. intemporal . disse...

.

.

. aplaudo.te de pé . por.que um dia . a vida é um luxo .

.

. abraço.te . :) .

.

.

Liliana Pereira disse...

Pergunto-me vezes sem conta: de onde vem tanto sentimento expresso em palavras?!

Maravilhoso!