terça-feira, 15 de junho de 2010

Origem


Não consigo sê-lo se não te for,

Recuso escrevê-lo sem te pertencer,

Não ouso comtemplar sem te olhar,

Só sei sentir quando toco teus lábios,

Possuir-te faz-me viver,

Respirar-te palpita o que há em mim,

A ti sei-te amar, sem necessidade de me perguntar!

3 comentários:

Anónimo disse...

O que se passa hugo??
viras-te para a poesia também???

Depois falas de mim... lol

Emily disse...

Showwww teu bloggg e a descriçao esta digna de um escritor..adorei o poema e a foto estah a carater...parabenssss

. intemporal . disse...

.

. um desabafo,,, da parede mais sólida onde um dia te edificaste .

.

. um abraço merecido .

.

. paulo .

.